Endividamento bate recorde. Pesquisa ouviu 18 mil consumidores e estima que, em média, 30% da renda dos trabalhadores está comprometida com dívidas

envidamento_atinge_65_por_cento_dos_brasileiros
Empréstimos a juros para poder sobreviver (Imagem: Pixabay)

Mais de 65% dos brasileiros estão endividados. É o que informa pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) no dia 9 de janeiro. O número é o maior registrado desde o estudo começou a ser realizado, em 2010. 

Segundo a pesquisa, realizada em todas as capitais dos estados e no Distrito Federal, com cerca de 18 mil consumidores, a parcela média da renda comprometida com dívidas, é de 29,3%. O cartão de crédito é a principal causa do endividamento, mais de 79%. Em segundo lugar, vêm os carnês (15,6%) e, em terceiro, o financiamento de carro (9,9%).

Para José Silvestre, coordenador de Relações Sindicais do Dieese, o desemprego, as taxas de juros e aumento do custo de vida são as principais causas do endividamento.

“Como você tem uma concentração de renda, desemprego, queda na renda, é óbvio que as pessoas vão lançar mão do crédito para poder consumir, para poder viver. Não é porque as pessoas não sabem poupar, se planejar para fazer investimentos. É um problema de renda efetivo” afirma o especialista.

“Como você tem uma concentração de renda, desemprego, queda na renda, é óbvio que as pessoas vão lançar mão do crédito para poder consumir, para poder viver. ”


Veja mais sobre esta questão no site da RIAAM-Brasil

https://riaambrasil.org.br/endividamento-atinge-65-dos-brasileiros/